sábado, 16 de janeiro de 2010

A vingança das ostras


Frutos do mar, principalmente ostras, representam para os franceses uma comida ritual, apropriada a dias festivos. Nas comemorações de fim de ano, toneladas de ostras são consumidas nas diversas cidades e regiões da França. Em todas as feiras livres do país há filas nas barracas especializadas em mariscos, onde em destaque se encontram as ostras: fines, spéciales, fines de claire, spéciales de claire, numeradas de 0 a 5, de acordo com o tamanho. A de número 5 é a mais fina. Nas residencias e nos restaurantes, é este o prato do dia.

“La diarrhée, c'est un peu la revanche de l'huître après sa mort”, diz a sabedoria dos antigos.

E por isso as festas de Natal e reveillon marcam também a época do aparecimento da gastro (pronuncia-se gastrô), a forte infecção intestinal que costuma surgir durante as festas de fim-de-ano. Os hospitais já estão acostumados e se preparam para o aumento dos pacientes desidratados pela diarréia, as farmácias já possuem pronto o kit dos três medicamentos básicos de combate: Ercéfuril 200 mg, Imodium lingual e Ultrabiotique.

A ameaça da gastro não é suficiente, entretanto, para diminuir o apetite dos franceses pelas ostras. E é mesmo muito difícil resistir à tentação provocada pela beleza de um plateau de fruits de mer.
Postar um comentário