terça-feira, 24 de março de 2015

Gastronomia

A sofisticação e o prestígio da cozinha francesa têm influenciado o modo de comer do mundo. Os chefs são tratados como estrelas e se comportam como astros do mundo dos espetáculos. Dão entrevistas, comandam programas de TV e são assediados pela mídia. Alguns escrevem livros de receitas e de suas memórias pessoais.

A ‘finesse’ da cozinha francesa começou nos tempos de Catarina de Médici, a italiana que foi mulher de um rei da França e mãe de outros três. Ela trouxe de Florença alguns cozinheiros que ensinaram à nobreza o que era comer bem. Os aristocratas franceses, que desprezavam o povo, tiveram então, na forma de comer, mais uma diferença que os fazia verem a si mesmos como seres especiais.


Quando a Revolução cortou a cabeça da nobreza, os chefs de cozinha ficaram sem emprego e sem o prestígio dos clientes aristocráticos. E abriram restaurantes. A burguesia, que substituiu a aristocracia no Poder, pôde comer, assim, da mesma forma e com a mesma arte da nobreza. O povo continuou com o seus pratos rústicos. Esta é a melhor comida da França.
Postar um comentário