quarta-feira, 1 de outubro de 2014

Estrangeiro

O mundo é um país estrangeiro. Ouvi ou li isto em algum lugar, talvez eu mesmo tenha inventado ou sonhado com esta frase. Creio que ela tenha a ver com o divórcio em relação ao que acontece em nossa volta e que não sentimos como parte do que seria a essência do humano.

A radicalização da barbárie e as manifestações da estupidez agridem o senso comum de justiça e de inteligência. Desmentem a civilização que seria a maior conquista em séculos de evolução. Decepções que me fazem lembrar as festas alegres da democracia nos primeiros meses do ano de 1964 e a tragédia que veio depois.


Há uma ameaça presente nos fundamentalismos religiosos e políticos e suas bandeiras obscuras pelas paisagens do mundo. Uma geopolítica perversa promovendo exércitos cruéis, matanças de inocentes, preconceitos e regressões. A nova idade das trevas acena das fronteiras do Oriente. A iniquidade floresce no Ocidente. O mundo é uma percepção estrangeira.
Postar um comentário