quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Sons

Nosso universo emocional é dimensionado pelos sons, ao invés da matéria, como se imaginaria. O nascituro ouve o que se passa a seu redor desde sua formação no útero que o abriga. No momento em que nasce, o impacto dos barulhos invade seu silêncio e constitui o primeiro trauma da sua vida. Conduz ao choro mas também o instiga a reconhecer o ambiente em que passará a respirar e viver.

O mundo é feito de ruídos surpreendentes que muitas vezes se organizam em música, a arte das emoções que prescinde de palavras. Se cada palavra traz em seu conteúdo uma determinada compreensão das coisas que nos cercam, sua própria melodia contribui para o sentido das emoções existentes no som que elas carregam. É assim que o poema existe.


A viagem do homem na Terra é uma busca angustiada do sentido da sua própria existência. Não há resposta para a compreensão da sua lógica. Beethoven foi um dos que organizaram sons que no seu arrebatamento e em seu sentimento profundo nos ajudam a chegar perto do grande enigma.
Postar um comentário