quarta-feira, 16 de outubro de 2013

A fila

A notícia da morte de um amigo – mais um – traz de volta pensamentos sombrios sobre a fugacidade do tempo e da existência humana e a noção de que a fila andou. Posso ser o próximo, talvez existam outros na minha frente, mas é certo que vamos ficando cada vez mais sós.

Amor e morte. São estes os grandes temas da vida, da arte e dos sentimentos humanos. Um se entrelaça no outro para que surjam os fios de esperança que mantêm nossa ligação com o mundo diante da constante e ameaçadora presença da finitude. O homem é um animal triste por ser o único com a certeza do próprio fim.


Toda vida, ao final, é um fracasso, disse Miguel de Unamuno no soneto célebre e só o sonho acalenta a vida. Machado de Assis pensava que era a glória mas nem sonhos nem a glória explicam e muito menos compensam o melancólico e trágico destino de todos os homens.
Postar um comentário