domingo, 22 de setembro de 2013

Montauban

Uma cidade em que predomina a tonalidade ocre das suas construções, Montauban espelha a tranquilidade que se vê nas águas dos três rios que nela fazem o seu encontro: o Aveyron, o Tarn e o Garonne. Foi campo da intolerância na guerra das religiões e se manteve fiel a sua tradição protestante numa França de maioria e histórica dominação  católica. Mesmo vencida, Montauban não se entregou.

O puritanismo religioso pode ser notado em alguns bares nos quais você pode beber à vontade desde que tenha comprado alguma comida. Um simples canapé dá direito de acesso às adegas, pois atesta que o vinho faz parte da alimentação ao invés de um bilhete proibido que  conduz ao pecado.


No Museu Ingres, dedicado ao grande artista que nasceu na cidade, estão expostas também algumas obras de Bourdelle, extraordinário escultor e outra glória local. Ele esculpiu rostos e bustos de poetas e escritores da sua época. Da maioria deles, pouco ficou na memória da literatura francesa. Mas sua imagem, com algo de seus gestos e do seu jeito de ser, ficaram gravados para sempre na pedra e no mármore pelo talento de Antoine Bourdelle.
Postar um comentário