domingo, 31 de agosto de 2014

Preta

Ela chegou curiosa, investigando os cantos da casa e procurando reconhecer o espaço imenso para quem viveu três meses numa pequena jaula, desde que nasceu. Aproximou-se das pessoas e subiu pelo corpo delas até que pudesse investigar seus olhos. Depois deitou-se no colo e dormiu profundamente. Acordou logo em seguida para voltar a olhar o mundo em sua volta.

Comeu muito pouco e ainda não aprendeu a usar o espaço higiênico das pedrinhas apropriadas. Está muito magra e um pouco desidratada, por isso bebe muita água. Criou rapidamente laços de amizade pois mostra algum sofrimento na solidão e acompanha os humanos entrelaçando-se em suas pernas, arriscando-se a chutes involuntários.


Veio para ocupar o espaço da outra que morreu faz algum tempo e deixou um forte sentimento de perda. Mostra sua alegria nos saltos  que atingem alturas seis vezes maiores do que seu pequeno corpo. Como se quisesse divertir a quem assiste sua exibição. Está eufórica porque encontrou a companhia de humanos ainda estranhos mas com quem parece que vai se entender e comprovar mais uma vez a bela amizade possível entre homens e animais.
Postar um comentário