sexta-feira, 1 de agosto de 2014

Anti-heróis

Temos dificuldade em lidar com as situações onde não tivemos o desempenho que nosso orgulho esperava. Fernando Pessoa disse num poema que todos os seus amigos tinham sido campeões em tudo e só ele permanecia reles  e vil. Pois assim somos todos. Tantas vezes fracos, tantas vezes vis. Esperamos de nós mesmos o que não podemos dar ou fazer.

Faz parte da nossa vida fracassos retumbantes, expectativas decepcionantes e retiradas desonrosas quando esperávamos ter tido uma postura altiva. Cometemos gafes quando deveríamos ter sido elegantes. Falamos quando deveríamos ter calado. Acovardamo-nos na hora de enfrentar o perigo, abandonamos o que havíamos esperado proteger.


O heroísmo não pertence ao universo dos comuns. Quando surgiu a situação de perigo, fugimos para nos abrigar. Imaginamos ter comportamento heróico mas abraçamos a oportunidade de fuga. Somos uma decepção diante do espelho da vida. É por isso que temos tanta admiração pelos heróis.
Postar um comentário