quarta-feira, 20 de novembro de 2013

O Poder

O Poder se define pela capacidade de obrigar os outros a fazer ou deixar de fazer alguma coisa, mesmo contra a vontade. Tem sido, junto com a sexualidade, um dos grandes motores da história, da vaidade, do sucesso e da decadência humanas. Os homens se matam não por causa do dinheiro, do amor ou da cobiça, mas pelo que isto possa vir a representar de poder.

A trajetória da ambição começa pelo acumular de riquezas para depois buscar o poder e finalmente atingir a glória, símbolo supremo não da força, mas das fraquezas humanas. Pois a fragilidade do macaco nu age de forma tão intensa sobre sua alma confusa que o faz procurar a sensação de uma suposta eternidade que a glória poderia lhe conceder.


O poder político, que na democracia emanaria do povo, é o que pode proporcionar a maior sensação de onipotência, pois reuniria a conjugação de todas as forças de uma nação. Mas esta é uma ilusão contraditória, pois é uma história que começa na euforia da ascensão e termina inelutavelmente na tragédia de um fracasso.
Postar um comentário