quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Escravos

O que uma sociedade tem de melhor vem do seu estrato popular mais profundo: tradições, sabedoria, visão do mundo real vivida com o sofrimento que a acompanha. A perversa hierarquia social formou-se na posse violenta da propriedade ocorrida na infância da humanidade.

A apropriação gerou o discurso e a prática do ódio. Transformou o outro no inferno que Sartre definiu. Além de ter criado o chefe, a figura que dispõe de autoridade e mando sobre as outras pessoas. E que promoveu a organização do Estado, entidade suprema, garantidora de que as coisas continuem sempre da forma como estão, com os poderosos exercendo o seu poder e dele usufruindo.


Existem novas formas de domínio do homem sobre o homem através da divisão de tarefas mecânicas em que inexiste a reflexão mais profunda. Como o treinamento substitui o saber filosófico, um novo tipo de escravização se dissemina e aponta para o futuro.
Postar um comentário