quarta-feira, 13 de novembro de 2013

O planeta

As primeiras horas da manhã estão mais claras, por causa do horário de verão e o calor tenta se instalar. Algumas frentes frias ainda conseguem furar o bloqueio das altas temperaturas mas em breve começarão as grandes chuvas de janeiro com suas ameaças de morte e destruição. O clima tem castigado o mundo, as Filipinas acabam de sofrer o mais violento tufão da história enquanto aflora o sentimento de culpa da humanidade pela destruição do planeta.

Tirando as facilidades do consumo conspícuo, há consenso de que a Terra já foi um lugar melhor para viver.  A consciência ecológica cresce mas a destruição continua. Os países e os homens espalham seu veneno na atmosfera de um astro combalido que abriga a única forma de vida conhecida. E que vai desaparecer, porque a vida é apenas um acidente cósmico.


Cientistas, junto com profetas malucos e oráculos carolas, apegam-se uns ao conhecimento, outros ao misticismo do fim do mundo enquanto os artesãos do apocalipse continuam sua faina industrial de destruição. Alguns dizem que ainda há tempo. Mas não creio que haja vontade de mudar o trajeto na direção do fim.
Postar um comentário