segunda-feira, 20 de junho de 2016

Ladrões de cemitério


A conversa derivou para a morte, destino comum de todos os viventes e que levou Miguel de Unamuno a escrever “toda vida ao final é um fracasso”. E daí alguém lembrou a existência dos ladrões de cemitério.

Existem três tipos de roubos que são praticados contra os mortos. O mais comum é o roubo das flores, logo depois do enterro, quando a família e os amigos se retiram. O morto, deixado na solidão absoluta, não precisa de flores e elas ainda estão frescas e custam caro no mercado da morte.

Outro tipo é o roubo do caixão, um ítem de valor deixado para alguém que não precisa de mais nada e que pode ser revendido para acomodar outro morto. E, finalmente, o assalto ao próprio cadáver para a retirada das próteses dentárias de algum valor. "Homo homine lupus", o homem é o lobo do homem, os romanos diziam antigamente.
Postar um comentário