segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

Depois do carnaval



Às seis e meia da manhã, o termômetro marca 31 graus anunciando mais um dia de calor humilhante. Ao lado do calçadão, debaixo dos pequenos coqueirais, grupos de moradores de rua começam a despertar e arrumar seus apetrechos miseráveis. Espalha-se no ar o adocicado aroma de maconha, duas moças que caminhavam têm medo e se afastam.

Num dos bancos, três meninos cheiram cola, outros três caminham vagarosamente em seu passeio matinal de rapinagem. Focam o olhar nos turistas – fáceis de reconhecer – e um deles olha com atenção para os tênis dos atletas do calçadão.

Copacabana, como sempre, não está incluida entre as praias impróprias ao banho de mar, ao contrário de Flamengo, Botafogo, Urca, Ipanema, Leblon, Vidigal, Pepino, São Conrado, Barra e Pontal. Todas vetadas por causa da poluição de sempre mais a que foi deixada pelo carnaval.

A areia está suja, há muito lixo. O dia está claro, vento de noroeste entre 5 e 25 quilômetros, ondas de meio metro, lua em crescente, a sensação térmica de hoje vai bater os 45 graus, é o que dizem as previsões.
Postar um comentário