terça-feira, 5 de abril de 2016

Nabuco




Quatro milhões de africanos vieram escravizados para o Brasil. Chegaram a representar praticamente a metade da população e os senhores viviam com medo da revolta. O que os tornava ainda mais cruéis. O Brasil foi o último país a abolir a escravidão. Sua economia dependia do trabalho dos escravos e também o modo de vida, o conforto e as relações sociais. Joaquim Nabuco, um dos melhores brasileiros do seu tempo, dizia que a escravidão estava tão entranhada na vida da Nação que muitos anos haveriam de passar até que essa mancha se apagasse.

Passaram-se mais de cem anos, o que é muito pouco quando pensamos na História. E um olhar no entorno nos mostra como Nabuco tinha razão. Somos uma sociedade hierarquizada, poucos senhores dominam o país e olham para baixo com o desprezo da mentalidade escravagista que de alguma forma ainda está presente. A população negra continua dominada através da pobreza e das poucas oportunidades de superá-la.

Nabuco disse que o regime escravista tomou conta do organismo do país e penetrou na sua alma. Enquanto a Nação não tivesse consciência do valor da liberdade para todos e não apenas para uma classe de senhores, a obra nefasta da escravidão iria adiante, mesmo quando não houvesse mais escravos. Ele viu antecipadamente como seria o futuro que vivemos hoje.



Postar um comentário