terça-feira, 6 de outubro de 2015

Outubro

Tímido, indeciso, o sol volta a aparecer mas outubro começou com as nuvens cinzas que trouxeram chuva e esvaziaram  a praia. Copacabana retorna a seus dias mais calmos, que se desmentem pelos engarrafamentos da manhã e do fim da tarde. Marquinhos, o maluco da vizinhança, andava sumido e reapareceu limpo, barbeado e de roupa nova. Tenta organizar o trânsito, dirige raiva e condenação aos motoristas que ousam parar nos limites da faixa de pedestres. Seu olhar amedronta, as mulheres fogem.

Os velhinhos do bairro voltam a frequentar a fila dos bancos e supermercados. Tropeçam nas calçadas de pedras portuguesas, socializam, reclamam, esperar na fila é parte do seu dia. Desconfio que amam este momento em que fogem da solidão e tentam mudar o mundo enquanto esperam e reclamam.


A temperatura amena trazida pelas chuvas é das últimas do ano, que em breve retornará ao verão, a estação mais louca. Os turistas já começaram a chegar, um pouco tristes pela falta de sol. Mas em breve estarão queimados e vermelhos, a temperatura sufocante atacará de novo e os velhinhos, humilhados pelo calor, reclamarão nas filas, tropeçarão nas pedras das calçadas e, aos fins de semana, diante da televisão, voltarão a sentir medo dos arrastões.
Postar um comentário