sexta-feira, 24 de abril de 2015

Enlace

Dormi entre assassinos,

o pensamento atirado

perto do horizonte.



Crianças suicidas,

a noite cobriu as nossas almas

com o latido dos cães.



O choque das goteiras

excitava a marca das paredes,

a sombra era um mergulho.



Um vulto vomitava

no vácuo do silêncio

palavras de agonia.



Ouvíamos silentes,

a morte com a vida se enlaçava

e nela adormecia.


Postar um comentário