sexta-feira, 1 de março de 2013

A igreja dos homens


Os cardeais despediram-se do Papa, um a um, em fila indiana. Solenes, um pouco tristes em face daquele momento, cento e quarenta e quatro príncipes da igreja apresentaram-se diante do único papa que eles viram renunciar. Eram todos homens obrigados ao celibato e não havia nenhuma mulher entre eles.

As igrejas reservam um lugar inferior para as mulheres. As mesquitas, sinagogas, templos católicos, evangélicos ou protestantes, budistas, hinduistas, são todos territórios dominados pelos homens. Esta aparente ginecofobia não estaria entre as causas dos episódios de pedofilia, sexo clandestino e outros escândalos que abalaram o catolicismo?

Os cardeais estavam lá, despedindo-se do Papa. Na enorme Praça de São Pedro, a multidão procurava acompanhar o acontecimento. No meio da multidão estavam muitas freiras. Para elas era proibido aproximar-se para a despedida do líder que desistiu porque não suportou o peso do poder que lhe foi colocado nas mãos.
Postar um comentário