segunda-feira, 22 de abril de 2013

Como as abelhas


Vivemos num sistema como o das abelhas, que obedece a rígido ordenamento social. O objetivo é manter um regime de poder do qual, como os zangões, alguns não fazem parte. Servem a ele, como subalternos de uma triste organização planejada pelos dominadores.

É esta a origem das revoluções que a humanidade conheceu, e também da violência, do terrorismo e da luta pelo poder. Qualquer poder. Trata-se de uma cornucópia envolta em rituais de morte e destruição.

Acho, pois, que a causa primeira da violência é a estrutura em que vivemos, parecida à das abelhas. Com brutalidade, os que detêm poder fazem uso dos incapazes de reagir. Não sei de revoltas na organização social das colméias, talvez esteja nisto a diferença de comportamento que se observa entre os homens e as abelhas.
Postar um comentário