domingo, 7 de outubro de 2012

Assalto no metrô


Na estação Chatelet, a mais movimentada, elas entram no vagão lotado, em bando, e lhe empurram forçando a própria entrada. Uma delas, que se colocara bem atrás de você, faz pressão com o corpo contra o seu. Atento, você percebe que, de repente, sua carteira desapareceu do bolso. Pressionada, a menina deixa a carteira cair no chão, aproveita a súbita parada na estação seguinte e foge. O bando a acompanha, nervoso. Ela não teria mais de 13 anos, o olhar era duro, o rosto pálido, de tez doentia. Você suspira aliviado com a recuperação de todos os seus documentos e algum dinheiro.

A Romênia é um país da União Europeia, o mais pobre deles. Egresso de uma ditadura brutal, ainda é dominado pela desordem econômica, a corrupção e o desemprego que chega a mais de vinte por cento entre os jovens. Eles estão emigrando para os países mais ricos em busca de sobrevivência. E roubam, traficam drogas, prostituem-se, formam bandos como aquele da estação Chatelet.

Desde ontem, não consigo esquecer o olhar daquela menina.
Postar um comentário