sexta-feira, 30 de março de 2012

Bêbados


Norman Mailer disse que ficar bêbado é a mais inteligente forma de desespero porque num dia você se suicida e no outro acorda vivo. Disse também que tentava entender o mistério que existe em torno de todos os bêbados do mundo.

Ava Gardner tinha apenas uma queixa da velhice, a de não poder beber como antes. Winston Churchill confessou: “eu aproveitei mais do álcool do que ele se aproveitou de mim”.

Em 1954, William Faulkner tomou um pileque em São Paulo, abriu a janela do Hotel Jaraguá e ligou para seu agente: “em Detroit eu não fico”. Ele detestava Detroit.
Postar um comentário