domingo, 19 de maio de 2013

Tragédias brasileiras



Em um almoço no Antonio, há muitos anos, num 29 de abril, Gabriel Garcia Marquez surpreendeu os convivas quando perguntou “vocês se dão conta de como o Brasil é um país trágico?” Todos prestaram atenção porque até o momento estavam num ambiente alegre e todos falavam ao mesmo tempo.

Ele então mencionou o suicídio de Getúlio Vargas, uma tragédia política que marcou a segunda metade dos anos 50,  desencadeando a agitação que desembocou numa tragédia ainda maior, o golpe de 1964. Lembrou também a esperança perdida na trágica morte de Tancredo Neves antes de tomar posse.

Os assassínios da ditadura, a violência nas grandes cidades, o entorno de pobreza e miséria, tudo se juntava para acabar a euforia daquele cenário. Durante a conversa, o som ampliava a letra de “Sangrando”, na voz de Gonzaguinha (http://letras.mus.br/gonzaguinha/46287/ ), mas as pessoas da mesa ainda não sabiam que ele morrera na manhã daquele mesmo dia.
Postar um comentário