quarta-feira, 15 de maio de 2013

O novo homem


No post “O Desconhecido” esqueci de dizer que a busca da humanidade pelo conhecimento, uma luta maior do que as guerras que têm devastado a civilização, também não lhe trouxe felicidade. A cada mergulho no desconhecido, o homem voltou mais infeliz porque trouxe mais certeza a respeito de si mesmo, ou seja, voltou mais consciente da própria ignorância.

Como não há, em princípio, monopólio do saber, esta tem sido a maior das batalhas porque se trata de luta pelo poder. As nações são tanto mais poderosas quanto maior o acervo de conhecimento que colecionam. Vivemos a idade pós-industrial, uma época dominada pela criatividade no campo da tecnologia.

Este é o cenário em que se cria a nova sociedade, plantada sobre uma nova economia, assentada por sua vez nos papéis que se valorizam artificialmente nos pregões das bolsas. E condiciona o surgimento de um novo tipo humano. Mais ambicioso, agressivo e amedrontado.
Postar um comentário