sexta-feira, 25 de março de 2011

Previsão do tempo


Um outono envergonhado veio amenizar o calor do verão mas o sol ainda fornece alegria a quem não dispensa a praia. Os vagões do metrô continuam a despejar os banhistas que vêm do subúrbio para Copacabana pelo caminho mais curto criado pelo acesso direto da Linha 2. O movimento é apenas pouco menor que o do verão e as chuvas anunciadas devem ter estacionado no Rio Grande do Sul, quando não escapam para São Paulo.

Os meteorologistas do nosso Hemisfério dificilmente acertam em seus palpites, que esbarram na inconstãncia do tempo ao Sul do globo terrestre. Enquanto ao Norte as estações do ano são bem definidas e as condições do clima apresentam-se previsíveis e imutáveis, possibilitando saber o tempo que vai fazer com grande antecedência, por aqui o regime de ventos e o caminho das núvens mudam a cada instante.

No Brasil, o único boletim meteorológico em que se podia realmente confiar era o da Rádio Tabajara de João Pessoa, que contemplava todas as hipóteses: “tempo bom com nebulosidades, sujeito a chuvas e trovoadas”.

3 comentários:

Edson disse...

Releio atualmente sobre a era dos descobrimentos,dois livros transferidos da estante pro aconchego da cabeceira. Em todos eles, sempre um lugar comum - cambar para oeste, bem pro meio do atlantico, desde ao sul do equador, é a unica maneira de se velejar bem, no sentido norte-sul. Os ventos sopram constantes,e assim continuam, 500 anos depois, imutáveis.Porque será que tudo muda perto da costa? O genio da radio tabajara já havia sacado isso...

Roberto disse...

Muito bom! :-)))

Bill Falcão disse...

É, assim é moleza, hehehe!