segunda-feira, 25 de junho de 2012

Religião, pobres e ricos



Das notícias que alimentaram a mídia nestes derradeiros dias, três fatos se destacaram: o Vaticano pressionou e retirou a menção aos direitos da mulher no documento final da Rio+20; a proposta de uma ajuda de US$30 bilhões para defesa do meio ambiente, feita pelos países mais pobres, foi recusada; os países mais ricos aprovaram uma ajuda de US$456 bilhões para a salvação dos bancos.

As contradições morais, humanas e políticas, misturam-se numa melancólica visão do mundo. O Vaticano, palco de tantos escândalos sexuais e financeiros, hesita em reconhecer direitos às mulheres porque teme que entre eles esteja o direito ao aborto. E a diferença entre a reivindicação dos pobres e a satisfação dos ricos encontra-se na distância que separa as cifras -30 e +456.
Postar um comentário